Scrum a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo o melhor livro que já li

Scrum a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo

Eu ganhei esse livro da Amazon em uma promoção em formato e-book esse ano, e por curiosidade eu comecei a ler, e foi paixão a primeira vista! O livro vai te levando a uma leitura evolutiva, você vai lendo e quer saber mais, ele começa abordando alguns assuntos como o alto custo de desenvolvimento de software em instituições como o FBI e o tempo que esses sistemas tinham para serem lançados era absurdos, sobre essa situação do FBI o livro ainda destaca um ponto bem interessante:

“O FBI não tinha capacidade para saber o que sabia: não havia qualquer mecanismo adequado para acessar ou compartilhar o conhecimento institucional.”

O autor Jeff Sutherland vai contando toda a sua experiência de vida (que por sinal é super interessante) e vai fazendo links com situações reais em que ele de alguma forma identificou uma caracteristica que lá na frente foi adicionada a metodologia chamada Scrum.

Passagens marcantes

Eu marquei muita coisa nesse livro porque eu me identifiquei com muitas situações apresentadas pelo autor, não vou colocar todas aqui, mas deixo algumas que mais me marcaram:

“… quanto mais todos sabem de tudo, mais rápida é a equipe.”

Sua equipe sabe de tudo que tá rolando?

“as pessoas não são multitarefas porque são boas nisso. Elas fazem porque são distraídas. Elas não conseguem inibir o impulso de fazer outra atividade.”

Quantas janelas do seu navegador estão abertas agora? rsrsrs… foco meu amigo!

“Apenas uma coisa de cada vez, e você pode, na verdade, mudar o mundo.”

Já fechou aquele monte de janela do seu navegador?

“Você nunca vai realmente desenvolver aquilo tudo, mas quer uma lista de tudo que poderia ser incluído na visão daquele produto.”

Aqui o autor fala da definição das histórias do Scrum, uma história é algo que precisa ser feito e que vai gerar valor para o cliente.

“Não tente projetar tudo com anos de antecedência”

Esse último ponto é talvez o mais importante, principalmente para quem é programador, o autor alerta para os perigos de tentar planejar tudo, planeje somente o necessário, nada de ficar projetando demais o futuro.

Portanto, eu aprendi algumas lições com esse livro:

  • Ninguém é multitarefas!
  • É melhor não começar fazer uma coisa do que fazer pelo meio e não terminar
  • Todos devem saber tudo, nada de guardar segredos por conta do seu cargo
  • Ritmo! É necessário encontrar o seu ritmo e o da sua equipe, só assim você consegue estimar o tempo para o projeto acabar
  • Faça coisas (histórias) que são relevantes para o seu cliente
  • Melhore sempre, a cada rodada (Sprint) é necessário evoluir, aprender com os erros e o que tem te atrazado e avance!

Vale a pena mesmo?

Sim, vale muito a pena a leitura desse livro, apesar do Scrum ser associado a tecnologia, o autor tenta quebrar essa ideia também e mostra como o Scrum é usado em diversas áreas como: na educação, na política, na construção de uma casa, nas tarefas de casa, e outras diversas coisas que podem ser realizadas utilizando Scrum, portanto, acho que todo mundo deveria ler esse livro.